NÃO ME PEÇAS FIDELIDADE
José Ernesto Ferraresso

 


Não posso acreditar,
nem consentir arrependimento.
Permitir me alegar,
Que pensas em me amar.



Admito e confirmo,
que fui cruel e infiel.
Nos instantes íntimos,
simulei atração sem paixão.



Hoje,tenho dúvidas,
e não sei se a amo.
Por você tenho apreço,
confie em mim se mereço.



Fizemos juras de amor,
nos momentos de furor,
Não fui companheiro leal,
tive instantes que me senti mal.



Não me imponha fidelidade,
pois fui alguém que mentiu.
Nas nossas intimidades,
fingia,e você fez que não viu.



E tarde para arrependimento,
jamais entre nós existiu sensibilidade.
Nem houve uma só verdade,
apenas deslealdade no relacionamento.

Serra Negra
27/07/2007

 


Autor: José Ernesto Ferraresso
Todos os Direitos Reservados

 

Está proibida a cópia total ou parcial desta página.